[Artigo] A ciência como forma de conhecimento

Tipo:
Artigo publicado em revista científica
Ciências & Cognição
ISSN 1806-5821
(Consulte Qualis aqui)
Título:
A ciência como forma de conhecimento
Autor:
Carlos Alberto Ávila Araújo (Lattes)
Resumo: 
"Analisa-se as particularidades da ciência enquanto forma de conhecimento, a partir da distinção em relação a outras formas como o senso comum, a religião, a arte, a filosofia e a ideologia. A seguir, define-se o conhecimento científico e são vistos os autores que promovem sua fundamentação: Descartes, Bacon e Galileu. Discute-se ainda as particularidades da ciência no contexto contemporâneo da pós-modernidade, com destaque para os estudos que têm a ciência por objeto de problematização."
Palavras-chave: 
Ciência. Formas de conhecimento. Pós-modernidade.
Referência:
ARAUJO, Carlos Alberto Ávila. A ciência como forma de conhecimento. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro , v. 8, p. 127-142, ago. 2006 . Disponível em:  <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1806-58212006000200014&script=sci_arttext>. Acesso em: 2 maio 2016. 

3 de maio de 2016

Prática da Pesquisa conquista o 3º lugar no concurso Top Blog 2015/1016

Com muita satisfação informo que o blog Prática da Pesquisa obteve o 3º lugar no concurso Top Blog 2015/1016 na categoria Educação. O resultado foi divulgado dia 20 de abril. É o terceiro ano que o blog conquista posição de destaque neste concurso. Com a colaboração do público, o terceiro e segundo lugar foram obtidos nas edições de 2011 e 2013/14, respectivamente. Desta vez o terceiro lugar foi conquistado a partir da avaliação do júri técnico. Quero reiterar meus sinceros agradecimentos a todos que valorizam e incentivam o desenvolvimento deste trabalho.
Prof. Alejandro Knaesel Arrabal


 

1 de maio de 2016

[Livro on-line] Pensamento e objeto: a conexão entre linguagem e realidade

Título:
Pensamento e objeto: a conexão entre linguagem e realidade

Autor:
Breno Hax (Lattes)

Editora:
Nepfil

Edição:
2016

ISBN:
9788567332338

Sinopse (parte da introdução):
"Somos capazes de pensar sobre a realidade. Exploro neste livro as conseqüências deste fato. Defendo que o pensar sobre uma entidade existente instaura uma relação genuína entre o pensante e aquela entidade. [...] O percurso deste livro começa com a discussão do pensar e sua conexão com seu tema. Uso a metafísica das condições e apresentações para iluminar a atividade de identificar algo e, finalmente, para elucidar o designar. Minha proposta sobre identificação e ancoragem do pensar ocupa do capítulo 1 ao 5. Nessa rota, elaboro minha concepção da metafísica das palavras e imagens. Dos capítulos 6 a 10, apresento a estrutura metafísica pressuposta pela proposta sobre designação defendida previamente. O capítulo 6 é um exercício de metafísica em que discuto o que são objetos e espécies. Avanço um argumento para defender que espécies são entidades genuínas. O capítulo 7 examina o comprometimento da linguagem comum com espécies de objetos materiais e espécies de matéria. O capítulo 8 expõe a tese metafísica de que possuímos um entendimento básico da realidade. A seção 9 trata da atividade de reidentificação tal como o entendimento básico a concebe. O capítulo 10 expõe minha proposta acerca da natureza dos conceitos filosóficos fundamentais e de nossa capacidade de ser competentes em seu uso. [...] "

Download:
http://nepfil.ufpel.edu.br/dissertatio/acervo-17.php

Referência:
HAX, Breno. Pensamento e objeto: a conexão entre linguagem e realidade. Pelotas: NEPFIL online, 2016.

27 de abril de 2016

[Artigo] A e-science e as novas práticas de produção colaborativa de conhecimento científico

Tipo:
Artigo publicado em revista científica
Revista Internacional de Ciencia y Sociedad
ISSN 2340-9991
(Consulte Qualis aqui)
Título:
A e-science e as novas práticas de produção colaborativa de conhecimento científico
Autor:
Andre Luiz Appel (Lattes)
Maria Lucia Maciel (Lattes)
Sarita Albagli (Lattes)
Resumo: 
"Contempla uma análise da relação entre novas práticas de produção colaborativa de conhecimento científico e o desenvolvimento e uso de plataformas tecnológicas de amparo ao compartilhamento de dados, movimento conhecido como e-Science, levando-se em consideração as diferentes visões, perspectivas e interesses dos atores atuantes nessas práticas, suas opções de uso e adesão às plataformas de pesquisa de e-Science e as definições quanto aos direitos de acesso e uso dos dados e resultados de pesquisa em tais práticas. O trabalho metodológico envolveu pesquisa e análise documental e bibliográfica, além de estudo empírico, com a realização de entrevistas, com pesquisadores e especialistas brasileiros atuantes em colaborações junto ao Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire (CERN). Dentre os principais resultados e considerações estão: (a) a percepção do papel da governança nas formas de organização dos atores e dos grupos de pesquisa para viabilizar a colaboração como uma dimensão significativa no contexto da e-Science; (b) as implicações referentes às condições de financiamento à pesquisa; (c) o novo papel dos dados como ativos importantes nos processos de produção de ciência, e (d) como isso afeta as estruturas de avaliação e mensuração de resultados da pesquisa nesses processos. Em linhas gerais, verificou-se que, mais do que as questões de ordem técnica e tecnológica, são as condições institucionais e culturais que mais interferem nas possíveis novas formas de colaboração científica em torno da e-Science."
Palavras-chave: 
E-Science. Uso intensivo de dados. Pesquisa colaborativa.
Referência:
APPEL, Andre Luiz; MACIEL, Maria Lucia; ALBAGLI, Sarita. A e-science e as novas práticas de produção colaborativa de conhecimento científico. Revista Internacional de Ciencia y Sociedad, Espanha, v. 3, n. 1, p. 41-52, 2016. Disponível em: <http://revistas.commonground-es.com/index.php/cienciaysoc/article/view/470>. Acesso em: 20 abr. 2016.

21 de abril de 2016

[Infográfico] Pensar visualmente


Via: www.educacontic.es/
Autor: Néstor Alonso
Palavras-chave: Pensar visualmente. Visual thinking. Concept drawing.

10 de abril de 2016

[Livro on-line] Informação, conhecimento e poder: mudança tecnológica e inovação social

Título:
Informação, conhecimento e poder: mudança tecnológica e inovação social

Organizadores:
Maria Lucia Maciel (Lattes)
Sarita Albagli (Lattes)

Editora:
Garamond

Edição:
2011

ISBN:
9788576172062

Sinopse:
"Este livro é resultado de atividades realizadas no Liinc – Laboratório Interdisciplinar sobre Informação e Conhecimento, uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)."

Download:
http:/livroaberto.ibict.br/handle/123456789/1062

Referência:
MACIEL, Maria Lucia; ALBAGLI, Sarita (Orgs.). Informação, conhecimento e poder: mudança tecnológica e inovação social. Rio de Janeiro: Garamond, 2011.

2 de abril de 2016

[Artigo] A comunicação científica e o movimento de acesso livre ao conhecimento

Tipo:
Artigo publicado em revista científica
Ciência da Informação
ISSN 1518-8353
(Consulte Qualis aqui)
Título:
A comunicação científica e o movimento de acesso livre ao conhecimento
Autor:
Suzana Pinheiro Machado Mueller (Lattes)
Resumo: 
"Trata do problema da aceitação, pela comunidade científica, dos periódicos eletrônicos de acesso aberto. Propõe a questão da legitimação e legitimidade dessas publicações como elemento essencial para sua plena aceitação. Define legitimação e legitimidade com base em alguns autores. Mostra como a crise dos periódicos da década de 1980 detonou o início do processo de aceitação dos periódicos eletrônicos e como agora o movimento pelo acesso aberto vem crescendo e, ao mesmo tempo, enfrentando barreiras do preconceito e interesses. Nota, como grandes empecilhos ao pleno reconhecimento, o processo de avaliação pelos pares, interesses de segmentos da comunidade científica e interesses das editoras comerciais. Conclui notando o fortalecimento do conceito da necessidade da avaliação prévia e amadurecimento nas idéias pioneiras de democratização na publicação do conhecimento científico e avanço na aceitação das idéias. Mas reconhece também o papel das editoras e das elites de cada área como os poderes com maior influência na direção e velocidade do percurso das publicações eletrônicas de acesso livre e sua incorporação ao sistema de comunicação científica como canais legítimos."
Palavras-chave: 
Acesso livre ao conhecimento científico. Arquivos abertos. Comunicação científica de acesso livre. Legitimação e legitimidade das publicações eletrônicas.
Referência:
MUELLER, Suzana Pinheiro Machado. A comunicação científica e o movimento de acesso livre ao conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 35, n. 2, p. 27-38, maio/ago. 2006. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0100-19652006000200004>. Acesso em: 29 mar. 2016.

29 de março de 2016